Dúvidas?

Tire aqui todas as suas dúvidas sobre o projeto Um foca na sexta. Se sua pergunta não aparece abaixo, deixe um comentário e responderemos diretamente nesta página.

1. Quem faz ‘Um foca na sexta’?
2. Mas, afinal, o que é um foca?
3. Quanto custa participar?
4. Qual o objetivo do projeto?
5. Quando meu texto será publicado?
6. Posso ‘reservar’ uma sexta-feira?
7. Posso participar mais de uma vez?
8. Quero escrever a quatro mãos com um colega. É possível?
9. Tenho um texto em meu blog sobre jornalismo. Posso publicá-lo?
10. Quero participar, mas não sou jornalista ou estudante. Posso?
11. Quero conhecer os focas! Como faço?
12. E o que o foca ganha com isso?
13. E o que o Gabriel ganha com isso?
14. E essa foto do projeto? O que tem a ver?


1. Pergunta: Quem faz Um foca na sexta?
Resposta: O projeto é uma iniciativa totalmente voluntária de Gabriel Toueg, jornalista profissional com mais de 15 anos de experiência, passagem por grandes redações e atuação, durante sete anos, no Oriente Médio, como correspondente freelancer. Atualmente é repórter frila, faz palestras em faculdades e desenvolve um projeto cultural sobre migração de judeus de países árabes e muçulmanos. Toueg é um dos padrinhos do projeto, profissionais que acompanham os focas na produção dos textos. No final das contas, “quem faz” mesmo são os focas, que escrevem e publicam todas as sextas. Voltar

2. Pergunta: Mas, afinal, o que é um foca?
Resposta: No jargão jornalístico, um foca é um jornalista iniciante, recém-graduado. Aqui, o termo é ampliado também para os estudantes, futuros jornalistas. A participação no projeto é aberta a estudantes e recém-graduados em faculdades brasileiras e estrangeiras, mas, por razões óbvias, apenas textos em português serão publicados. Voltar

3. Pergunta: Quanto custa participar?
Resposta: Em dinheiro, nada, zero. Mas tenha em mente: você precisará se dedicar ao procurar fontes, pesquisar, escrever. Siga as orientações dos padrinhos e faça um bom trabalho. Os melhores textos poderão ser republicados no Brasil Post, versão nacional do portal The Huffington Post. E vale dizer: textos sem qualidade não serão publicados nem no site. Mas isso não vai acontecer, claro! Voltar

4. Pergunta: Qual o objetivo do projeto?
Resposta: A ideia é dar espaço para que estudantes e jornalistas recém-formados escrevam sobre a profissão. Cada um escolhe, com minha orientação, o tema sobre o qual quer escrever, a abordagem, o estilo do texto etc. O importante é produzir textos que ajudem a refletir o fazer jornalismo. Mas nada disso faz sentido sem a participação dos focas, que até o momento tem sido alta! Temos textos agendados até o começo de junho de 2014! Os textos são publicados aqui e comentados no meu blog profissional. Voltar

5. Pergunta: Quando meu texto será publicado?
Resposta: Na primeira sexta-feira livre do calendário, respeitando a ordem de chegada das inscrições. Ao enviar o formulário preenchido, você receberá um email com sugestões de datas. O texto precisa ser enviado pelo Google Drive para avaliação/ edição na semana anterior, também numa sexta-feira. Temas “quentes”, ligados ao noticiário ou ao que está em pauta na semana podem “furar a fila” – mas em casos assim eu aviso os participantes programados para que saibam da alteração. Voltar

6. Pergunta: Posso ‘reservar’ uma sexta-feira?
Resposta. A rigor, não. Mas se você enviar o formulário preenchido logo, as chances de conseguir a primeira sexta-feira livre do calendário são grandes. Mesmo que você ainda não tenha pensado em um tema, faça sua inscrição. A escolha pode ser feita sob minha orientação, com prazer! E o prazo entre a inscrição e a primeira sexta-feira livre costuma ser de alguns meses – dá tempo de pensar em um excelente tema e de escrever o texto com folga. Voltar

7. Pergunta: Posso participar mais de uma vez?
Resposta: Sim, quantas vezes quiser. Entretanto, para que mais focas tenham a chance de participar e escrever, o tempo mínimo entre um texto e outro de um mesmo autor é de um mês. Basta preencher o formulário novamente com seus dados e sua nova sugestão e encontraremos uma data dentro do calendário e levando em conta esse critério. Voltar

8. Pergunta: Quero escrever a quatro mãos com um colega. É possível?
Resposta: Idealmente, os textos produzidos por uma pessoa terão mais condições de serem avaliados. Por isso, a rigor a ideia é que cada foca escreva sozinho, pensando no tema e correndo atrás de fontes! Mas se o tema justificar, duplas também podem participar, sim. Duplas-de-dois, não grupos! Nesse caso, apenas uma inscrição é necessária. Voltar

9. Pergunta: Tenho um texto publicado em meu blog sobre jornalismo. Posso usá-lo?
Resposta: Não. A ideia central do projeto Um foca na sexta é justamente orientar os participantes na escolha de temas, na abordagem, na escolha de fontes e na redação do texto final. Textos prontos e já publicados (em seu blog ou em qualquer outro veículo, tendo ou não sido editados por outros profissionais), não proporcionarão essa vivência. Mas os temas abordados podem ser aproveitados para gerar novos textos. Voltar

10. Pergunta: Quero participar, mas não sou jornalista ou estudante. Posso?
Resposta: Os textos são apenas de jornalistas graduados ou alunos de faculdades brasileiras ou estrangeiras que escrevem em português. Entretanto, você pode participar enviando uma sugestão de tema que gostaria de ver abordado pelos focas. Alguns participantes preferem sugestões de temas – e você pode ajudá-los! Voltar

11. Pergunta: Quero conhecer os focas! Como faço?
Resposta: Criei um grupo no Facebook em que os focas conversam sobre o projeto, sobre ideias para escrever e sobre o jornalismo, fazendo a reflexão que eu proponho com Um foca na sexta. Mas, para manter a ordem por lá, a adesão só é aceita quando a.foca se inscreve no projeto ou b. um foca do grupo convida um colega (descubra se seus colegas estão lá!) ou c. enviam uma mensagem se apresentando – no caso de pessoas que ainda estão em dúvida sobre a participação, que não é obrigatória para trocar ideias, claro! Voltar

12. Pergunta: E o que o foca ganha com isso?
Resposta: A chance de escrever, sob orientação de um jornalista com experiência em texto e edição, ser publicado e lido por colegas profissionais, professores de jornalismo, potenciais empregadores e por outros estudantes. E de ser encontrado pela boa qualidade do texto. A chance de refletir a profissão na produção e redação dos textos. E ganha o jornalismo! Voltar

13. Pergunta: E o que o Gabriel ganha com isso?
Resposta: Nada. É um projeto voluntário, tanto para mim, quanto para você. A coisa mais bacana, para mim, é ver o reconhecimento do projeto entre profissionais e entender que os focas estão aprendendo, ensinando, refletindo a profissão que escolheram e praticando o olhar crítico. Isso está claro nos textos! Voltar

14. Pergunta: E essa foto do projeto? O que tem a ver?
Resposta: Ah, se você não notou, é uma foca numa cesta. A foto é da APVoltar

Tem mais dúvidas? Deixe um comentário abaixo!

Anúncios

Algo a dizer?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s